sábado, 29 de junho de 2013

Tuga Banal



Sou um Tuga banal...não gosto de banalizar a futilidade do drama de ser banal, mas cheguei á conclusão que sou mesmo um tuga mediano e particularmente habituado á agilidade de baixar as calcinhas e culpar os americanos ou os chinos, ou outros que tais, desde que me deixem beber umas minis, praguejar que está tudo errado e dizer em tom grave e sisudo (sim os tugas banais também são sisudos) que estou mesmo aborrecido com tudo isto.
Sou um Tuga banal...estou falido...as finanças penhoraram-me a casa, as contas do banco, o cão e o periquito (e não tenho cão) só não me penhoraram a sogra porque a minha alma gémea pôs-se na alheta a tempo e horas não fosse isto dar para o torto.
As mulheres embora que também banais são mais astutas e profundas conhecedoras da geologia e dos solos em geral, sabem sempre quando isto se torna em chão que já deu uvas (há quem prefira a expressão que a “teta secou”, mas a mim lembra-me aquela musica do Quim Barreiros da cabritinha e faria me sentir talvez menos banal, mas muito mais tuga... e isso aborrece-me).
 Sou um tuga banal...ando aborrecido com a vida, com o filho da puta do vizinho que estaciona sempre o carro no meu lugar, ando aborrecido de andar sempre teso (na minha idade isso não ajuda na arte da sedução), ando aborrecido com as prestações de tudo e mais alguma coisa, com os bancos e os banqueiros e bancários e afins…
Sou um tuga banal...ando aborrecido com a economia nacional e especialmente com minha micro economia (tal qual como diria o sr. Doutor xpto num comentário em noticiário da especialidade).
A minha mãe diz que isto é mau olhado ou inveja (inveja de que? da tuguice ? da banalidade ? ou da desgraçada “rameira maluca”  que se foi embora fazer infeliz outro qualquer??) mas o Sr. Curandeiro já garantiu que isto com umas rezas vai ao sitio.

Sei que estou a ficar repetitivo, mas sou mesmo um tuga banal e ando aborrecido, até já ando aborrecido de andar aborrecido que tenho dado por mim a pensar numa frase escrita por um general romano ao seu imperador Caio Julio César (não sei se retire esta frase do texto, ainda ficam com a ideia errada que sou um tuga banal intelectual ou estudioso) que dizia assim:

- “Há, na parte mais ocidental da Ibéria, um povo muito estranho que nem se governa nem se deixa governar”. 
Ora muito bem, o senhor General devia estar a falar da gente (já na altura o tipo devia ser consultor de uma agência de rating do império romano).
Mas eu, o tuga banal, não concordo com a afirmação, se é verdade que não nos governamos (quem tiver dúvidas ligue ao professor José Hermano Saraiva lá para o outro mundo), já não é verdade que não nos deixamos governar, toda a gente nos tem governado, abrimos as perninhas sempre que alguém diz que poderá a vir a governar-nos, tragam o “guito” e aqui na Tugolandia governam á vontade.
O melhor exemplo que me ocorre é os ingleses que nos governaram séculos, não há no mundo vaselina que chegue para tantos anos, os americanos descolonizaram-nos, (corria-mos o risco de ser comunas e comer as criancinhas) (não sei como na escrita se mete um parêntesis dentro de outro mas não quero que fiquem a pensar que sou comuna, ora bolas sou um tuga banal, naturalmente que sou conservador e muito embora não goste muito do Paulinho lá meti o meu voto á falta de melhor)).
Agora a UE faz o que quer e nós latimos baixinho não vão lá os gajos esquecer-se de mandar o cheque prá malta.

Pois é, volto a dizer...sou um tuga banal...estou a viver um tempo de aflição, mas um amigo de família já me disse que meteu uma cunha para me arranjar um emprego como vigilante nocturno, sempre é mais algum (já dizia o zé povinho, quando estamos mal até os cães nos mijam (urinam para ser educado) nos pés).
Eu sempre tive fé, talvez uma fé banal, mas sempre acreditei no Jesus...mas até ele me falhou... Desgraçado!
Foi a taça, o campeonato e a porra da liga Europa.

Bem já estou cansado de dizer mal, e tuga banal que se preze vai mas é beber uma mini! (até nisso somos pequenos, o irlandeses e ingleses e alemães bebem girafas de litro, a gente contenta-se com umas minis, valha-nos ao menos os espanhóis que só têm cerveja de merda, merda não...caca.).

Sou um Tuga banal... Mas… enfim, talvez D. Sebastião volte (ou não) e já dizia o Pessoa (tenho dado por mim a comparar o Fernando Pessoa ao Jorge palma) que mais que tudo isto é Jesus Cristo, que não sabia nada de finanças nem consta que tivesse biblioteca.

Sou eu o tuga banal

0 comentários:

Enviar um comentário